Você vai continuar trabalhando remotamente depois que a pandemia acabar?

Desde que começou a existir a combinação computadores + internet, seres humanos não ficaram mais limitados a trabalhar em um escritório físico. Essa possibilidade se tornou cada vez mais real com a melhora das conexões banda-larga e oferta de notebooks leves e rápidos a preços mais acessíveis.


Mas o que não mudou foi a mentalidade da maioria das empresas.


Ainda se acredita que é necessário ir ao escritório da empresa para trabalhar. Essa ideia é alimentada pela falsa noção de que uma liderança precisa ver seus liderados trabalhando. "Como vou saber se meu funcionário está trabalhando ou não?", pode perguntar a mente gestora desavisada.


Mas aí veio a pandemia do Covid-19.


De um dia para o outro, milhões de pessoas ao redor do mundo começaram a trabalhar de casa. Outras milhões perderam empregos e as que tiveram a sorte de serem contratadas em outro local, muito provavelmente também foi para trabalhar de casa. Com isso, uma chuva de problemas:

  • Nem todos tinham equipamentos necessários como mesa, monitores, cadeira confortável, etc.

  • As escolas também fecharam, então pais e mães precisaram dividir as tarefas da criação de seus filhos com reuniões virtuais.

  • As pessoas não tinham facilidade para separar a casa do trabalho, perdendo equilíbrio e trabalhando mais horas.

  • Outras pessoas criaram fadiga de chamadas de vídeo e precisaram de tratamento médico.

  • etc, etc e etc.

Ao mesmo tempo, essas mesmas pessoas começaram a experimentar algumas coisas boas, dentro dos limites do possível para o momento:

  • Se organizando bem, sobra mais tempo para a família, exercícios físicos e descanso.

  • Em casa, há bem menos distrações que em muitos escritórios.

  • Sonho antigo, trabalhar de pijama se tornou uma realidade.

  • A ideia de ter a liberdade de trabalhar de qualquer lugar, quando a situação normalizar.

O fato é: a pandemia irá acabar. As pessoas provavelmente sentirão muita falta de voltar ao escritório. Farão mil festas da firma e happy hours. E essa alegria vai durar um ou dois meses, até elas perceberem de novo que não precisam ir todos os dias ao escritório para executarem seu trabalho com qualidade.


O que vai lembrá-las disso é:

  • O trânsito infernal ou metrô lotado para chegar ao escritório.

  • Os colegas de trabalho que interrompem uns aos outros o tempo todo.

  • A sensação de estar sendo vigiado e monitorado.

  • O trânsito infernal ou metrô lotado para chegar em casa.

  • Aquele cansaço monumental do fim do dia que só te permite deitar e dormir.

Não tem quem aguente.


Talvez você não queira trabalhar todos os dias de casa, pois prefere ter o escritório como uma opção pelas coisas boas que ele também oferece. Pode querer uma solução híbrida, onde seja possível fazer escalas trabalhando alguns dias do escritório e outros em qualquer lugar que você quiser


Agora, a pergunta chave é: sua empresa está preparada para abraçar o inevitável mundo do trabalho remoto?


Como se preparar para o futuro que já é presente?


O primeiro passo é aceitar que o futuro será remoto ou híbrido. Hoje, as pessoas estão trabalhando de casa por conta da pandemia. No futuro, depois de terem experimentado essa opção, mesmo que não em condições ideias, elas sentirão falta dos benefícios percebidos.


Segundo passo é aceitar que os processos e práticas utilizados até hoje no trabalho presencial tradicional não funciona para a lógica do trabalho remoto. Gestores não precisam ver se as pessoas estão trabalhando ou não; precisam, na verdade, oferecer ajuda e cobrar resultados. Também não faz sentido pedir para que eles fiquem com o Zoom ligado o dia inteiro para que alguém as veja trabalhando.


Como diz a consultora Patty McCord:


Trate seus funcionários como adultos.

Eles não precisam ser monitorados como crianças em um parquinho. O que as pessoas precisam é de clareza do que precisam fazer, as ferramentas necessárias para executar o trabalho e noção do que está sendo esperado delas.


Terceiro passo é fazer com que as pessoas da empresa treinem as soft skills necessárias para conseguirem trabalhar de forma remota ou híbrida com fluidez. Destaco as principais:

  • Organização e priorização

  • Foco e concentração

  • Gestão do tempo

  • Comunicação (escrita e falada)

  • Autonomia e liderança

Não é fácil executar esses três passos, mas é perfeitamente possível. A powernap oferece uma jornada de treinamentos dessas soft skills, além de consultoria para ajudar a criar rotinas e processos para tornar viável o trabalho remoto em sua organização.


Chamamos esta jornada de Remote Workflow Process. E queremos que sua empresa faça parte.


Vamos nessa?

21 visualizações0 comentário